O lojista que vende online precisa entender os riscos do seu negócio e como esta exposto a prejuízos. Um destes principais riscos é o chargeback.

O que é chargeback?

O Chargeback é o cancelamento de uma venda feita com cartão de débito ou crédito da conta de um lojista. Ou seja, o lojista efetua uma venda e depois percebe que um valor foi estornado da sua conta devido uma venda ter sido considerada inválida para administradora do cartão.

A venda feita online é considerada "sem a presença do titular" porque não há a digitação da senha. O risco desta transação é do lojista.

Geralmente isso ocorre em quatro cenários:

Fraudador faz a compra e o titular do cartão ao verificar seu extrato não reconhece a compra.
Má fé por parte do verdadeiro dono do cartão negando um compra.
O titular do cartão liga para administradora do cartão contestando uma compra por não se lembrar do que se trata (importante o nome da empresa do lojista vir bem descrito na fatura) ou alguém da família, por exemplo, realiza a compra e esquece de avisa-lo
O cliente não recebeu a mercadoria então entra em contato com a administradora de cartão e solicita o cancelamento da compra

O chargeback é diferente do direito ao arrependimento garantido no artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor. Este direito de arrependimento dá ao consumidor a possibilidade de desistir de uma compra virtual em até sete dias, obtendo a devolução dos valores pagos pelo bem.

Como enfrentar as fraudes nas vendas online?

1) Defina uma gestão de risco própria com o auxílio de um serviço de análise de riscos

Se você irá vender usando diretamente a Cielo, Redecard ou gateway de pagamento, sua plataforma de e-commerce precisa ter integrado um software de inteligência em segurança de e-commerce. Elas oferecem sua score do risco daquela venda e ferramentas que ajudarão o lojista a diminuir seus riscos. As principais soluções são Cybersource, Clear Sale e Fcontrol.

2) Uso de intermediadores de pagamento

O uso de intermediadores de pagamento ao estilo da Pagseguro, Pagar.me, Moip, Mercado Pago... eles assumem o risco se aprovam a transação. Mas o lojista perceberá que muitas "vendas boas" podem ser negadas. Além de pagar taxas maiores de pedágio sobre as vendas.

Nossa plataforma de venda online possui integração com todos os intermediadores de pagamento e soluções de gestão de risco como Cybersource, Clear Sale e Fcontrol.

Relatório sobre Fraude online no Brasil e América Latina

A Visa lançou este ano um relatório sobre Fraude online. Estes dados são de grande importância para quem vende online. Ele destaca as principais tendências e desafios que os comércios da América Latina e o Caribe enfrentam e proporciona algumas informações de como lutar contra a fraude. Também apresenta uma variedade de ferramentas e abordagens que podem ajudar o seu comércio a acelerar os esforços de gerenciamento de fraude e, ao mesmo tempo, aumentar as receitas e controlar os custos.

Alguns lojistas sofrem o chargeback por desconhecerem os riscos do seu negócio online e como minimizá-los. Não basta apenas definir a estratégia de logística, preços, mercado e produtos. Este ponto precisa ser pensado desde o início principalmente para setores mais sensíveis a risco.

Baixe gratuitamente este relatório

relatorios de fraude online 2017