Veja as 8 principais tendências de Marketing Digital para 2019

Você já pensa nos próximos passos da estratégia de marketing da sua empresa? Especialmente por causa do segmento digital, o marketing ganha novidades todos os dias, tanto para dispositivos quanto para aplicativos.

Os fenômenos socioeconômicos provocam mudanças no comportamento do consumidor e determina novas lógicas de uso das mídias. As empresas, como resposta, precisam conversar com essas transformações, marcando presença nos espaços em que o público se localiza.

Se você quer saber quais são as tendências de marketing mais quentes do mercado e como a sua empresa pode aproveitar essas novidades, veja  algumas tendências que já trazem mudanças para as práticas cotidianas das agências e empresas. 

8 tendências de marketing para ficar de olho

1. Praticidade e segurança: mídias integradas a outros serviços

Você já usou o seu Facebook para se cadastrar em alguma plataforma, acelerando o processo de login? Há algum tempo, empresas como o LinkedIn, Facebook e Twitter permitem que os usuários se inscrevam em outros serviços. Assim, os aplicativos compartilham dados com outras empresas e ajudam a otimizar a experiência deles nas respectivas plataformas.

Regulamento Geral Sobre a Proteção de Dados (RGPD), aprovado em 2018, determina que as empresas tenham mais responsabilidade sobre as informações dos seus clientes. Por isso, todo o cuidado com a segurança de dados é pouco!

2. Inteligência artificial

Quando usamos a expressão "inteligência artificial", algumas pessoas logo pensam em robôs sofisticados, como a Sophia ou mesmo o David, protagonista do filme "A.I.", de Steven Spielberg. No entanto, a inteligência artificial é mais acessível do que se imagina.

Os atendentes virtuais se popularizaram entre as empresas, aprimorando a qualidade dos serviços de atendimento e agilizando o trabalho dos setores técnicos. Ainda bem!

Uma pesquisa da Chatbots Brasil, em parceria com a Opinion Box, levantou que 4 em cada 10 entrevistados preferem se comunicar com empresas por meio de textos. 70% dos entrevistados se dispõem a se comunicar com as empresas por meio do Facebook Messenger ou WhatsApp.

Skol, por exemplo, programou um bot para informar os usuários, por Messenger, dos eventos que ela organiza no Rio de Janeiro. Tem jeito mais fácil de deixar o fim de semana mais animado? Já o Rastreamento Bot ajuda a rastrear encomendas pelo app de conversas do Facebook.

Ler notícias também se tornou uma tarefa bem mais fácil. O NYTimes usou os bots para inovar na cobertura jornalística. O veículo lançou o Election Bot, que trazia atualizações ao vivo sobre as eleições nos Estados Unidos. Já o WSJ optou por usar o chatbot para informar seus agitados leitores sobre o mercado financeiro.

Algumas empresas optam por criar personagens para deixar a interação com os usuários mais divertida. A Magazine Luiza lançou a Lu, que tem a carinha da mascote da empresa e auxilia no processo de pós-vendas.

3. Realidade virtual e aumentada

O que aconteceria se você pudesse proporcionar experiências imersivas para seus clientes e stakeholders durante eventos e ações promocionais? As tecnologias de realidade virtual tornaram-se mais acessíveis, acelerando uma verdadeira indústria em torno de produções de realidade aumentada. É hora de ir além das experiências visuais!

4. Marketing de pesquisa por voz

A tecnologia de reconhecimento de voz avançou muito. A Siri é apenas um exemplo das facilidades geradas por esse recurso, agora muito mais amigável. O desafio das empresas é utilizar essa praticidade para quando o usuário não puder digitar.

5. Alto-falantes inteligentes

Tecnologias como a Amazon Alexa, o Apple HomePod e o Google Home se fortalecem no mercado. Em apenas 2 anos de existência desses aparelhos, 18% da população adulta americana já tem algum. As empresas mais conectadas logo perceberão estratégias para publicar conteúdo nesses dispositivos, bem como para monetizá-los.

Quem escuta podcasts, por exemplo, adora esse tipo de tecnologia — cerca de 39% de quem já tem alto-falantes inteligentes escuta algum programa nesse formato. Um cenário otimista, já que os podcasts crescem fortemente!

Todas as empresas citadas prometem lançar plataformas de conteúdo específicas para os aparelhos, e especialistas já confabulam sobre a relação entre o Google Ads e o Google Home.

6. Transmissões ao vivo

Elas continuam crescendo. As transmissões ao vivo permitem que as empresas alcancem um grande público, apresentando um tempo de engajamento 10 vezes maior do que os vídeos sob demanda.

A Apple, por exemplo, todos os anos realiza uma live para apresentar suas novidades ao público. O buzz em torno dos lançamentos aumenta, gerando mais reportagens e discussões nas redes sociais e em fóruns. Em cursos e escolas, as lives ajudam a fazer tira-dúvidas, aulas e monitorias, incentivando os alunos a se aproximarem mais do espaço escolar.

7. TV com internet

Uma pesquisa realizada pela Zenith e divulgada pela Recode mostrou que, em 2019, as pessoas gastarão 2,6 horas por dia assistindo conteúdos online, alcançando o tempo médio dedicado à TV. Diante disso — e devido aos custos envolvidos —, as empresas passarão a aplicar menos investimentos em anúncios para a TV e mais em vídeos voltados para a redes sociais e outras plataformas digitais.

Washington Post previa que em 2019 o vídeo representaria quase 80% do tráfego na internet. Nas estratégias de e-mail marketing, os vídeos são um ótimo recurso para angariar engajamento: segundo a Hubspot, adicionar um vídeo ao e-mail pode aumentar a taxa de cliques em até 300%. Parcerias com youtubers e programas-pílula para as redes sociais fazem o maior sucesso!

8. Formatos mais criativos para anúncios

Os usuários já se acostumaram aos formatos padrão de anúncios e, sem paciência para ter a navegação interrompida por conteúdos que não acrescentam nada, recorrem aos bloqueadores. Consequentemente, os formatos tradicionais geram retornos cada vez menores.

Resta às empresas adotar formatos mais criativos, voltados para os interesses do público. Especialistas também recomendam o uso da publicidade nativa, ou seja, anúncios que fazem parte do conteúdo, agregando valor à experiência dos usuários. Destacam-se as ações de branded content, em que as marcas conversam de maneira mais autêntica com os interesses dos potenciais consumidores.

Antes de fazer mudanças na sua estratégia, é preciso que você verifique onde a sua audiência está para atingi-la de maneira mais eficiente.

Acompanhar tendências de marketing é essencial para que você continue a surpreender seus clientes e investidores, propondo ações, produtos e serviços capazes de atrair olhares do mercado e otimizar seus investimentos. No entanto, ainda mais importante é levar em consideração e até mesmo antecipar as necessidades do seu público. A estratégia é surpreender!

Se você gostou deste post, compartilhe-o nas redes sociais e marque os seus colegas de trabalho. Esse pode ser o início de uma nova fase na divulgação do seu negócio!

Deixe um comentário

Aprenda a anunciar no Instagram!

Anunciar no Instagram não precisa ser um bicho de sete cabeças. Com a estratégia correta para seu modelo de negócios, é possível ter um bom desempenho

Receba conteúdos antes de todo mundo

Para começar...