Quem deseja entrar no mundo do comércio eletrônico sempre encontra um impasse: qual o melhor tipo de plataforma para vender online?

Já fizemos anteriormente um texto explicando a diferença entre as plataformas alugadas, as open source, as próprias e feitas sob medida. Cada uma delas tem seus prós e contras que você precisa avaliar antes de fechar contrato para não perder tempo nem dinheiro.

Para quem deseja se consolidar no mercado e ter uma marca de nome, mas não consegue arcar com os custos de uma equipe interna de programadores dedicados ao seu negócio, as plataformas feitas sob medida são a melhor opção.

Veja alguns motivos:

1) Credibilidade

As plataformas mais simples, como marketplaces e lojas por locação, são muitas vezes utilizadas por microempresários ou pessoas físicas que desejam vender roupas eu se desfazer de itens que já foram usados por um tempo.

Ter a sua loja própria, portanto, passa uma imagem muito mais profissional. Isso inspira mais confiança e pode atrair consumidores que, a princípio, não estariam inclinados a passar seus dados bancários.

2) Personalização

Dentro de uma plataforma alugada, dificilmente você poderá personalizar o layout com a identidade visual da sua loja, ou mesmo dispor os itens à venda da maneira que lhe for mais conveniente. Alguns marketplaces permitem algumas alterações, mas tendem a ser muito limitantes.

3) Acesso ao código

Outra desvantagem das plataformas pré-prontas para lojas virtuais é a falta de acesso ao código-fonte do site. Isso significa que nem você nem sua equipe (seja ela tercerizada ou não) poderão adicionar nenhuma outra funcionalidade à sua loja além das opções já disponíveis no painel de administração.

O ideal é que você tenha uma pessoa ou agência responsável por desenvolver a loja por você. Dessa forma, não é necessário aprender programação para abrir o seu negócio e você pode focar em outras áreas essenciais, como a gestão, o marketing, etc.

4) Segurança

Outra vantagem de ter acesso ao código do seu site é que se torna muito mais rápido e fácil detectar e consertar falhas de segurança que possam deixar sua loja vulnerável aos hackers. Essa atitude protege não apenas as informações sigilosas da sua empresa, mas também os dados bancários dos clientes que compram com você.

5) Otimização

A regra número um para vender online é ser encontrado pelos potenciais consumidores. Para isso, é necessário que sua loja virtual seja otimizada para os buscadores, como Google, Bing e afins.


Quando se utiliza um marketplace ou plataforma alugada, não se pode controlar como será seu posicionamento nos sites de busca, e ficar na página 2 das pesquisas pode significar a morte do seu negócio.

Seu sonho é vender online? Conheça as soluções da C3dweb para sua loja virtual e solicite um orçamento.