Quantas vezes você ficou desapontado ao atender o telefone ou celular e descobrir que era uma empresa te oferecendo coisas? Ou então entrou em um site para ler um artigo e um anúncio indesejado pulou na sua frente, bloqueando o conteúdo que você realmente queria ver? Não te irrita quando o clímax da sua série ou novela favorita é interrompido pelo horário comercial?

A publicidade tradicional sempre funcionou assim: interrompendo a rotina das pessoas, empurrando produtos nela e tentando convencê-la a comprar algo. Vamos ser sinceros? Você, eu e todo mundo achamos isso inconveniente, chato, e tentamos evitar que isso aconteça a todo custo. Colocamos bina nos nossos telefones para identificar o número e ignorar os telemarketings, assinamos serviços que nos deixam assistir filmes e séries sem propaganda e baixamos aplicativos que bloqueiam anúncios nos sites e celulares.

Graças às novas tecnologias, o comportamento do consumidor mudou: ele tem muito mais acesso à informação através das mídias sociais, sites e blogs, e frequentemente pesquisa em sites e entre grupos de confiança antes de realizar uma compra. Isso significa que agora ele está no controle. E esse novo consumidor não quer ter sua vida interrompida para ouvir a SUA mensagem... a não ser que ela seja pertinente.

Essa é a principal premissa do inbound marketing: não incomodar o cliente, mas atraí-lo com um conteúdo relevante e interessante, de forma que ele passe a conhecer sua marca e seus produtos. Assim, a empresa naturalmente atrai audiência e pode convertê-la em vendas e fechar negócios. Com uma estratégia de inbound marketing bem feita, esse cliente ainda vai voltar mais vezes e se tornar promotor da sua marca, indicando seu produto ou serviço para amigos e seguidores nas redes sociais.

Para que sua empresa consiga alcançar o consumidor sem incomodá-lo, é preciso fazer parte da rotina dele, estar onde ele está e onde ele procura o que precisa, ou seja, é preciso estar nas redes sociais e ser facilmente encontrado nos mecanismos de busca. Por isso, o primeiro passo para qualquer estratégia bem sucedida de inbound marketing é conhecer o seu público-alvo. Se o seu negócio está começando agora e você não tem muitas informações sobre o seu público, imagine uma persona, ou seja, o perfil ideal do seu cliente. Dessa forma, você pode produzir um conteúdo personalizado só para ele.

Por isso, uma das maiores ferramentas do inbound marketing é o blog. Se ele for bem feito e usar técnicas de otimização, o blog/site da sua empresa irá ficar em destaque nos mecanismos de busca, e assim inicia-se um importante diálogo com o potencial consumidor. Depois de atraí-lo para o seu site, é preciso criar uma interação mais rotineira com ele, seja mandando emails ou interagindo das redes sociais. Além de ser um dos principais canais de atendimento ao consumidor, é se relacionando no meio digital que o cliente cria um vínculo com sua marca.

Até agora todas essas pessoas que você atraiu para o seu site, suas redes e sua lista de emails são apenas potenciais consumidores. Para convencê-los a abrir a carteira, é preciso oferecer o conteúdo certo para o público certo na hora certa, ou seja, no momento que ele está pronto para realizar a compra. E o inbound marketing não para por aqui: ao continuar nutrindo essa relação com ainda mais conteúdo personalizado, interessante e relevante, o cliente passa a confiar na marca e é fidelizado, ou seja, ele se torna um consumidor regular do seu produto ou serviço e ainda passa a promover sua empresa para os amigos e seguidores.

Acesso este link para baixar nosso e-book