Você fica feliz quando tem centenas de curtidas em uma foto sua? Ou quando recebe milhares de coraçõezinhos? Sente aquela sensação de que a sua campanha está sendo um sucesso ao ver dezenas de compartilhamentos em um post? Saiba que isso nem sempre pode ser motivo de comemoração, pois esses resultados, em grande parte das vezes, têm relação com o que chamamos de métricas da vaidade.

Elas dificilmente contribuem para as estratégias da empresa, porém, costumam receber grande importância na hora de mensurar os retornos das ações de marketing digital, o que é um dos erros de gestão de redes sociais mais comuns. Isso porque elas não costumam medir resultados concretos para a organização.

Para que os negócios gerem resultados realmente positivos, é preciso escolher adequadamente os indicadores, especialmente os que mensuram fatores econômicos e de relacionamento.

Para lhe ajudar a realizar esse objetivo, separamos algumas informações úteis sobre esses dois grupos de métricas. Confira!

O que são métricas da vaidade?

Métricas da vaidade são informações coletadas, acompanhadas e avaliadas por profissionais que, na verdade, não contribuem de forma eficiente para a tomada de decisões. Elas nem sempre apontam se os retornos de uma ação estão condizentes com o que é esperado pela organização, apesar de parecerem positivas e benéficas.

Geralmente, são constituídas por indicadores que, quando altos, “inflam a vaidade” da empresa, marca ou pessoa. Conforme a intenção da organização, o número de visualizações em um vídeo pode ser um exemplo.

Digamos que o seu negócio produziu um vídeo publicitário e ele obteve 10.000 views, porém, houve apenas 2 pessoas que se interessaram pela mercadoria anunciada e a adquiriram. Nesse caso, a quantidade de visualizações pode até ser elevada, mas se o intuito era centenas de vendas, o material não alcançou a sua meta. Sendo assim, os milhares de views corresponderam a uma métrica de vaidade, pois não geraram retornos suficientes.

Quais as principais métricas da vaidade?

Esse tipo de indicador varia de acordo com o objetivo do empreendimento. Se a intenção é apenas obter, por exemplo, curtidas no Facebook para manter a imagem do negócio em alta, um bom número de likes serve para esse propósito.

Se o foco é vender mais ou conseguir entrar em contato com potenciais clientes, uma quantidade alta de curtidas pode ser apenas uma métrica da vaidade. Mesmo em um ambiente de aproximadamente 2,23 bilhões de usuários mensais, como é o caso do Facebook, considerado a maior rede social global, conseguir esse tipo de resultado dificilmente pode ajudar as vendas.

Além disso, veja outras métricas da vaidade:

  • +1 no Google Plus (corresponde à curtida do Facebook);

  • coraçãozinho no twitter (mesma situação do anterior);

  • downloads de aplicativos — ter milhares de usuários fazendo downloads do seu app, para depois boa parte desinstalá-lo ou deixar de usá-lo não adianta muito para a sua empresa;

  • taxa de cliques — muitas pessoas podem clicar em seus links, sendo redirecionadas para o seu site, blog ou e-commerce. Porém, se o tempo de navegação for baixo, de nada adianta. É preciso desenvolver ações para manter os usuários nas páginas do seu negócio o maior período possível;

  • número de compartilhamentos — para que ter muitos compartilhamentos se eles não se convertem em vendas ou trazem resultados concretos para a empresa? Muitas vezes, não conseguem nem gerar o número de fãs desejados, embora sejam necessários para obter bons níveis de engajamento.

Quais métricas são importantes na tomada de decisões?

Uma boa análise de redes sociais deve ser feita com base nos indicadores que realmente são importantes para auxiliar na tomada de decisões. Ou seja, aqueles que costumam apontar retornos para a empresa. Veja alguns:

Taxa de conversão de campanhas ou ao longo do funil de markenting e vendas

É preciso avaliar se as estratégias de marketing geraram vendas, cadastros, contatos e outras ações que trazem resultados mensuráveis. Melhor ainda se puderem ser medidos financeiramente.

Custo por Aquisição de Cliente (CAC)

Esse indicador está relacionado à quantia aplicada em ações de marketing para prospectar e converter cada cliente. Quanto menor ele for, menos investimentos são necessários para conseguir consumidores.

Valor no ciclo de vida ou Lifetime Value (LTV)

Possibilita entender o investimento médio que os seus clientes efetuam em produtos e/ou serviços durante o tempo de relacionamento com a sua organização.

Conforme o relatório Content Trends 2018, 94,4% das empresas participantes dessa pesquisa estão presentes nas redes sociais. Isso mostra a importância dessas mídias para as estratégias de marketing digital dos negócios.

Contudo, para que os objetivos organizacionais sejam alcançados, é importante separar métricas da vaidade dos indicadores que realmente agregam valor e resultados para a empresa. Dessa forma, você poderá investir no monitoramento e controle do que, de fato, é relevante para o seu negócio.

Quer mais informações para melhorar a gestão do seu negócio na web? Se você assinar a nossa newsletter, terá a oportunidade de receber diretamente no seu e-mail outras informações valiosas como as que você acabou de ler. O que acha da ideia?