Você já ouviu falar sobre o uso de dispositivos mobile? É cada vez mais importante desenvolver sites, campanhas e artes adaptadas às telas de aparelhos móveis para aumentar as conversões.

Sem uma abordagem voltada ao uso do mobile, dificilmente a empresa conseguirá sucesso na web. Isso porque, além de ser uma das estratégias essenciais de marketing, o alinhamento ao móvel virou um dos requisitos para ferramentas, como o Google, ranquearem bem páginas de sites, blogs e e-commerces.

A gigante das buscas aplica, por exemplo, o Google Mobile First Index, uma forma de indexação de sites baseada na versão móvel deles. Portanto, para não perder tráfego dos motores de buscas e ainda aproveitar os benefícios do mobile, é essencial realizar um bom planejamento de marketing, incluindo ações para aparelhos móveis.

Para entender melhor a importância desse meio, continue a leitura!

Como é o cenário de uso de dispositivos mobile no Brasil?

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 97,2% das residências com conexão à Internet, o celular era usado para acessá-la. Em 38,6%, somente ele foi empregado.

A porcentagem foi superior aos 57,8% que utilizavam microcomputadores para isso. Também é preciso destacar que o tablet foi utilizado em 17,8%, reforçando ainda mais a importância do mobile. O número de domicílios analisados foi de 48.070.

Já o relatório TIC Domicílios 2017 aponta que, das residências com acesso à Internet, 25% eram realizadas por conexão móvel via modem ou chip 3G/4G. Na área rural, esse número chegou a 35%.

Entre as 5 regiões brasileiras, o norte se destaca com 51% do acesso feito por essa modalidade. Se considerarmos classes sociais, 27% da C e 48% das classes D e E também acessam a web por esse meio.

Além disso, a 37º edição de estudo Webshoppers (2018), realizada pela Ebit, com a parceria da Elo, destaca que a categoria de smartphones/celulares foi a mais vendida em 2017, em termos de receitas. Isso significa que continua se expandindo entre o público, de modo que tende a ser mais usada por ele para o acesso à web.

Como eles têm sido responsáveis pelo aumento nas vendas?

Graças ao crescimento da penetração de smartphones, a fatia de compras em e-commerces, por meio de dispositivos móveis, aumentou de 22% para 31% entre 2016 e 2017. Os dados são do E-commerce Radar 2017, realizado pela Atlas e apoiado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Outro ponto interessante é que as categorias com maiores índices de conversão por meio do mobile são:

  • livraria (1,3%);
  • farmácia (1,2%);
  • eletroeletrônicos (1,2%);
  • sex shop (1,1%);
  • moda íntima (1,1%);
  • calçados e acessórios (0,8%);
  • bebês e crianças (0,8%).

A média de todos os produtos é de 0,9%. Contudo, é preciso mencionar que são resultados ainda menores em relação à conversão via desktop. Por exemplo, em farmácia, o percentual de conclusão de compras por esse meio chega a 3,6% e, no grupo de livrarias, é de 1,6% — um valor mais perto do índice de conversão mobile.

Estar presente no ambiente virtual mobile aumenta as chances de fechar vendas, uma vez que será possível alcançar segmentos do público que usam mais esse meio. Além disso, ele gera maior discrição para se adquirir certos itens, como os de moda íntima, e proporciona grande comodidade. Esses fatores atraem consumidores.

Por que contar com profissionais de marketing para atuar com mobile?

Para otimizar as campanhas de marketing voltadas ao mobile, é fundamental consultar uma agência digital focada nessa mídia. Isso porque profissionais qualificados em comunicação e marketing móvel podem contribuir para definir e otimizar as estratégias online empregadas. Afinal, eles detêm experiências e conhecimentos importantes sobre esse meio.

Esses profissionais sabem como adaptar conteúdos para o canal mobile e podem indicar aplicações e recursos para aperfeiçoar abordagens em smartphones e tablets. Inclusive, colaboram na busca de uma boa plataforma para loja virtual, que seja mais alinhada ao ambiente móvel — que se adapte a qualquer formato de tela e conte com uma versão mobile própria.

Isso poupa recursos de navegação e facilita o uso de dispositivos móveis para acessar o site do negócio por parte dos consumidores.

Gostou do nosso conteúdo sobre o uso de dispositivos mobile? Por falar em adaptação a várias telas, que tal descobrir agora a importância de um site responsivo que se ajusta a qualquer dispositivo? Até a próxima!