Quantas vezes você verifica as suas redes sociais no dia? Com que frequência realiza pesquisas de produtos e serviços na internet? Já efetuou compras via e-commerce alguma vez este ano? Provavelmente, sim! Pois é, os tempos são outros, e o consumidor digital está aí para mostrar que a proposta de relacionamento, por parte das empresas, precisa ser reestruturada.

Só para adiantar um pouco o que vamos abordar neste artigo: saiba que o consumidor de hoje não compra nada sem antes investigar o valor das marcas, a qualidade das mercadorias, os problemas de feedback e o prazo de entrega.

Enfim, ele conta com uma verdadeira rede de colaboradores on-line, conectada a ele ou não, que fornece todos os pormenores questionados. Isso quer dizer que a tarefa de convencê-lo não é simples porque, na maior parte das vezes, trata-se de alguém interessado em saber todas as particularidades possíveis das mercadorias e serviços.

Continue a leitura e fique por dentro!

Afinal, quem é o consumidor digital?

Como o próprio nome sugere, o consumidor digital é alguém altamente conectado e desenvolto quando o assunto tem a ver com facilidade de acesso a redes sociais, sites e dispositivos tecnológicos.

Em geral, o público feminino mostra-se atuante, uma vez que as mulheres (50,1%) tendem a comprar mais que os homens (49,9%), segundo dados da pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), publicados no site Ecommerce News.

A média de permanência do consumidor varia de dispositivo para dispositivo. Em smartphones e tablets, o tempo gasto diariamente é de quatro horas, e quando se trata de computadores convencionais ele costuma ficar mais de cinco horas.

O Portal do Varejo revelou algumas informações do levantamento da Content Moments sobre os hábitos do consumidor na internet e o Brasil ficou à frente de países como Espanha, Alemanha, Japão, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Itália por apresentar média geral de consumo on-line de 16 minutos contra 13 minutos dos demais.

Os segmentos de moda (13,6%), eletrônicos (13,1%), livraria (12,2%), saúde e bem-estar (11,2%) agradam mais aos brasileiros. Entretanto, no âmbito mundial, setores como diversão (13%), conforto (4%), atualização (16%), busca (11%) e conexão (7%) costumam ser os mais procurados.

Quais sãos as suas principais características?

Normalmente, a opinião do consumidor digital influencia consideravelmente o processo de compra de outras pessoas, conectadas a ele ou não. Afinal, é o tipo de pessoa que não deixa passar um dado sequer e gosta de interagir no espaço virtual.

No entanto, apesar de ser um crítico em potencial, ele também é considerado um grande defensor das marcas de que gosta.

O que ele busca normalmente?

frete grátis (70%) é o benefício que mais gera impacto na decisão de compra desse consumidor. No entanto, não se empolgue muito porque, ainda que o feedback seja positivo, é importante que esse tipo de ação esteja otimizado com o fluxo de caixa, certo?

Mas não para aí, uma vez que outros itens também entram na lista:

Depoimento

A opinião de outras pessoas sobre experiências com produtos e serviços interfere na decisão de compra.

Facilidade nas trocas

O consumidor moderno busca flexibilidade na hora de trocar algum produto, por isso tende a evitar burocracias e complicações.

Formas de pagamento

O cartão de crédito ainda é o meio mais utilizado nas transações comerciais. Contudo, é importante que o e-commerce ofereça outras opções, como boleto, depósito, débito automático, entre outras.

Navegação intuitiva e amigável

Os sites devem ser otimizados, a fim de que não haja perda na qualidade do conteúdo exibido.

O consumidor digital consegue influenciar outras pessoas com a sua opinião e também se deixa levar pelas considerações de outros, fato que desafia os empreendedores e gestores de e-commerce em todo o mundo.

Por isso, para vender mais, você pode utilizar técnicas como inbound marketing (ou marketing de atração) na hora de captar, reter e fidelizar clientes. Assim, fica mais fácil trabalhar a etapa de cada um deles no funil de vendas.

Viu como ficar por dentro do perfil do consumidor digital ajuda muito no planejamento das estratégias? Então, para não perder tempo, veja como a internet mudou o comportamento de compra das pessoas.