Você já tem um funil de marketing bem definido? Sabe como ele funciona? Essencial para qualquer ação de marketing, essa estratégia visa acompanhar o consumidor por toda a sua jornada de compra.

Neste artigo, explicamos melhor o que é e como fazer um funil de marketing para a sua empresa, para que ele serve e qual a sua importância em uma estratégia de marketing de conteúdo. Vamos lá?

Conceito

O funil de marketing é a representação do caminho que o consumidor segue até gerar uma oportunidade de negócio para a empresa. No marketing digital, o mais comum é que ele divida o público em visitantes, leads e oportunidades.

É iniciado quando a empresa atrai pessoas (por meio de anúncios e redes sociais, por exemplo) para o seu site. Na segunda fase, costuma-se utilizar materiais ricos (e-books, tutoriais, brindes, sorteios etc.) em troca de informações sobre essas pessoas, como nome, telefone e e-mail.

Por fim, os contatos que têm o perfil compatível de se tornaram clientes, e interagiram com a empresa de alguma maneira, deixam o funil de marketing e são transferidos para o de vendas, quando são aplicadas estratégias comerciais, como envio de proposta, negociação e venda. Aprenda, agora, como isso funciona na prática.

Manual de instruções: como fazer um funil de marketing

Ainda não sabe como fazer um funil de marketing? Então, siga os 4 passos a seguir:

1. Entenda as fases do funil

Se você quiser fazer um funil de marketing, precisa conhecer a trajetória de seus contatos até que se tornem clientes. Esse caminho costuma ser dividido em três partes:

  • Topo: quando os usuários descobrem um problema a ser resolvido, geralmente após conhecer algum material da empresa. Nessa fase, a maioria é visitante do site. É também chamada de ToFu (Top of the Funnel);

  • Meio: no MoFu (Middle of the Funnel), estão os leads, contatos que já despertaram a consciência sobre suas necessidades, mas ainda não conhecem as soluções;

  • Fundo: nessa fase, eles já estão prontos para resolver o problema. Portanto, são oportunidades de negócio para a empresa, e o time de vendas deve, a partir de então, entrar em contato. É também conhecida como BoFu (Bottom of the Funnel).

Entendendo essa dinâmica, você conseguirá acompanhar o pensamento do seu cliente e, então, será hora de criar estratégias para cada fase, como explicamos a seguir.

2. Crie conteúdo

No marketing de conteúdo, os materiais criados acompanham as fases do funil. Para o topo, foque em educar o seu público sobre algum assunto relacionado ao seu problema, o que pode ser feito com vídeos e artigos no blog, por exemplo.

No meio de funil, apresente soluções. Faça o público conhecer as opções e destaque como a sua empresa pode ajudar, por meio de um e-book, por exemplo. Já no fundo de funil, após identificar os contatos que têm perfil de cliente, é hora de enviá-los para o time comercial.

3. Defina conversões

Afinal, como você saberá em que estágio está o seu contato, a fim de adaptar a linguagem e o tipo de conteúdo? Defina quais ações indicarão isso. As conversões podem ser, por exemplo, o download de um e-book de meio de funil ou uma solicitação de consultoria (fundo de funil).

4. Automatize processos

Você não vai querer mover manualmente os seus contatos entre listas de e-mail, vai? Existem formas de você automatizar os processos e fazer o seu funil funcionar praticamente sozinho.

Uma ótima forma de fazer isso, no marketing de conteúdo, é por meio de e-mail marketing e softwares de automação, como o da Hubspot ou Resultados Digitais. Envie sempre conteúdos de acordo com o progresso e interações da persona no funil de marketing.

E então, você entendeu como fazer um funil de marketing? Se precisar de ajuda no processo, conte conosco! E não deixe de curtir a nossa página no Facebook agora para receber mais dicas sobre marketing digital!