Você quer criar uma página perfeita para o seu blog ou site, tanto do ponto de vista visual quanto de engajamento? Então, a primeira coisa que você deve saber é que a otimização pode fazer toda a diferença no seu índice de sucesso. Há muitos conteúdos sobre os mesmos assuntos na net, de fontes diversas. Se a sua página não for legal, o usuário vai sair e buscar a informação em outro lugar. Por isso, é possível e indicado otimizar o seu endereço eletrônico, entre outras ações ligadas à ela. Algumas delas podem parecer complexas, mas podem ser bem simples, para atrair mais visitantes e garantir um ótimo resultado. Vamos entender melhor isso e outros assuntos nas dicas abaixo:

1- Otimização: ela é feita com o uso de técnicas, por especialistas de desenvolvimento web, para melhorar o carregamento da página e seus mecanismos de busca, tornando-a, digamos, mais "amigável" para os usuários, já que todo mundo tem pressa e quer logo encontrar a informação que procura, certo? Títulos e códigos podem ser modificados e plugins removidos para tornar o tempo de carregamento menor, entre outras medidas. Ao eliminar estes e outros elementos, a experiência passa a ser melhor e mais rápida.

2- Experiência: a experiência do usuário afeta diretamente a navegação na web e está relacionada às técnicas de otimização para SEO. Todos precisam de páginas com layout responsivo (que se adapte ao seu dispositivo, seja ele PC, celular, tablet ou mobile), não usem plugins demais, entreguem páginas ricas, seguras e modernas, com conteúdos também ricos. Nessa era da mobilidade, fornecer uma boa experiência de uso na plataforma mobile passou a ser até critério de classificação no PageRank (algoritmo de catalogação de páginas do Google).

3 - Velocidade: o tempo de navegação na net é à jato e em um novo site ou blog costuma levar apenas alguns segundos. Para manter o usuário em sua página, diante de tanta velocidade, é preciso pensar nos links. Os “Sobre”, por exemplo, são bem clicados e estão nos top 10 do Google Analytics de muitas empresas.  Portanto, seja um blog informal ou um site formal, é preciso comunicar rapidamente através de uma página "Sobre" otimizada.

4 - Títulos e subtítulos: a estrutura de uma página deve ser montada pensando na experiência do usuário, captura de e-mails e compartilhamentos sociais, certo? Pensando nisso, alguns elementos são essenciais para chamar e manter a atenção do usuário, como é o caso dos títulos e subtítulos nos textos, objeto de relevância quando aplicadas às técnicas de SEO, inclusive. Não é à toa que foi criada até uma hierarquia de "heading tags", com uma escala que vai de 1 a 6 (h1 a h6).  Portanto, pense bem em como criar bons títulos e subtítulos. A dica talvez seja demorar, se preciso, o mesmo tempo nele que levou para escrever seu artigo.

5 - Identidade visual: quem você é, qual o nome do seu blog e sobre o que você diz são questionamentos que precisam ser sanados já num primeiro olhar na página. No topo. Para iniciar com uma espécie de "gatilho mental", isso pode ser feito com o uso de um textinho, informal, curto e direto.

6 - Benefícios: o usuário entra e logo deve entender o porquê ele ficaria ali e escolheria a sua página, entre tantas outras. Portanto, após o "Quem somos", de preferência escrito num modelo não convencional, deve ser apresentado, logo de cara, os benefícios do seu blog ou site. Perguntas como "Por que é diferente dos demais?" e  "O que pode me ensinar?" precisam ser respondidas.

4 - Autoridade: credibilidade é tudo quando a disputa se dá em um mar de notícias e informações, com pessoas que dizem saber tudo e estarem prontas para lhe oferecer, muitas vezes gratuitamente, a solução para todos os seus problemas. Pensando nisso, coloque logo fotos e vídeos mostrando o que você faz, da forma mais espontânea e autêntica possível.

5 - Prova Social: agora é hora de falar de métricas, tão em moda e considerada um bom motivo para você se orgulhar ou não de manter um site ou blog pessoal. Elas se referem ao número de visitas, lista de e-mails, comentários e compartilhamentos sociais, entre outras manifestações, que chamamos de engajamento. Aqui é o momento de você explorar as suas relações com pessoas e empresas influentes, com depoimentos sobre você e resultados que eles obtiveram, graças ao seu trabalho e atuação. É o momento de "se vender".

6 - Chamada para uma ação (CTA): Não adianta apenas atrair pessoas para visitar seu site ou blog. Pense em como envolver cada uma delas, capturando seu email, por exemplo, para baixar algum material ou assinar uma lista Vip. Claro que o conteúdo deve ser memorável. Ninguém mais quer conteúdo superficial. Pense em criar uma lista de alta qualidade. Abordamos mais isso no próximo tópico.

7 - Lista de email: os contatos obtidos por meio de um blog ou site, atualmente, é um dos ativos mais importantes de um empreendedor. Muitos ainda não acreditam nisso, mas os números comprovam. Não adianta ter perfis ativos no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram, se você não tem controle sobre como pode alcançar a audiência dessas pessoas interessadas em você, na sua empresa, produto ou serviço. Há mecanismos para a captura desses e-mails, tão necessários para que você mantenha um contato mais direto com seus leitores e possíveis clientes no futuro. Com o uso do e-mail e de um disparo automatizado, você pode estreitar o relacionamento com eles, além de avisar sobre novos artigos ou novos produtos.

8 - Storytelling: Contar uma boa história sobre como sua empresa ou trabalho atende a certos problemas e dores do seu público é poderoso. Irá ajudar na conexão com seu público. Uma das maneiras de escrever é usando técnicas de storytelling. Elas costumam se basear na chamada "jornada do herói", amplamente disseminada entre palestrantes, por exemplo, porque ela mostra o lado humano que todos possuem, os desafios do início e a transformação ao longo do caminho até a recompensa final. Detalhe: tem que ser verdadeira, para que a credibilidade, exemplo e empatia possam se estabelecer nessa relação. Esta técnica por ser usada para construção de marcas também. Veja como a Coca-Cola, com o urso de Natal, fez isso.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os principais fatores que influenciam no resultado de uma boa página pessoal ou corporativa, mãos à obra! Não há dica melhor do que fazer o melhor que puder, de forma mais espontânea, atrativa e com credibilidade possível. Lembre-se: do lado de lá, lendo os seus textos, estão pessoas, como você! Então surpreenda-as, com criatividade!